E O PROCESSO SEGUE: XUXA REBATE SIKÊRA NA JUSTIÇA E NÃO QUER CONCILIAÇÃO.

Ouça essa notícia
Reprodução da Internet - Sikera Jr e Xuxa Meneghel.

Xuxa Meneghel segue na justiça respondendo o processo aberto por Sikêra Jr, apresentador do “Alerta Nacional”.

Desta vez, a rainha dos baixinhos, apresentou à Justiça, na última quarta-feira, sua defesa contra a ação do apresentador. O advogado de Xuxa afirmou que não houve ofensa por parte de Meneghel, pois a declaração dada à revista “Vogue” – o chamando de palhaço, de postura forçada, desengonçada e tosca – era apenas adjetivos que o próprio já fazia de si. A defesa alega que Sikêra Jr durante uma reportagem, se classificou como ‘palhaço’.

Apesar de ser ela quem move o processo contra o comunicador, ao ser contra-atacada por ele, a apresentadora precisou rebater os pedidos do contratado da RedeTV!. Xuxa disse que sua campanha, intitulada ‘Zoofilia é crime e não piada’ – onde Sikera afirma que ela recrutou artistas para, através da internet e redes sociais, imputar a ele conduta desonrosa – reforça uma causa nacional. Segundo Xuxa, ela apenas quis chamar a atenção para esse tipo de crime, mas acabou virando motivo de piada no programa apresentado por Sikera.

COMO TUDO COMEÇOU:

Xuxa Meneghel entrou com um processo contra o apresentador Sikêra Jr. depois de ter sido chamada de pedófila e acusada de fazer apologia às drogas. Tudo porque criticou o apresentador após ele exibir um vídeo de um homem praticando o crime de zoofilia.

Sikêra exibiu imagens de um homem se relacionando sexualmente com uma égua, crime chamado de zoofilia. O apresentador simulou a cena no estúdio com funcionários do programa. A cena revoltou a apresentadora, que publicou uma postagem originalmente feita por Luisa Mell no Instagram.

Sikêra não gostou das críticas e atacou Xuxa. Ele foi denunciado ao Ministério Público após associá-la ao crime de pedofilia e acusá-la de fazer apologia às drogas em seu livro infantil. 

Xuxa escreveu em sua coluna na revista “Vogue” sobre o ato criminoso tratado como deboche por Sikêra na TV e rebateu a acusação de ter cometido pedofilia —clara referência ao filme “Amor Estranho Amor” (1982), em que ela atuou e no qual seduzia um garoto.

“Esse senhor disse que transar com criança é pedofilia, e ele tem razão. Assim como sexo com animal é zoofilia, ambos crimes. Errou ao dizer que eu fiz, aliás errou muito feio, mas isso é assunto para meus advogados.”, exclamou Xuxa.

Ela esclareceu que no filme interpretou uma menina de 15 anos que foi vendida a um prostíbulo para ser dada de presente a um político. “Muitas crianças, assim como minha personagem, são vendidas e exploradas sexualmente por pessoas que acham que tudo é permitido a seu bel-prazer.”.

Xuxa rebateu também as acusações de apologia às drogas. “Todos sabem o quanto eu sou contra qualquer tipo de droga, ilícita ou não. Não bebo, não fumo e nunca me droguei nem por curiosidade.” Ela também contou que a mãe fez uso de cannabis medicinal em tratamento contra o Parkinson.

Xuxa convocou artistas para se unirem a ela em uma campanha nas redes. Além disso, pede na Justiça uma indenização de R$ 500 mil, que ela pretende doar para instituições de caridade, e que o programa de Sikêra Jr. seja retirado do ar. O processo ainda está correndo.

 

Saiba mais:

Compartilhe