Globo na mira da Justiça: MPT reabre inquérito contra emissora após demissão por “gordofobia”

Ouça essa notícia

O Ministério Público do Trabalho decidiu reabrir inquérito que envolve Michelle Sampaio após nova denúncia de demissão por discriminação estética sofrida pela jornalista Marcela Mesquita nesta segunda-feira (10).

Segundo o “EM OFF”, depois que o UOL publicou uma matéria em que a jornalista Marcela Mesquita conta que foi demitida por não atender os padrões estéticos da TV Vanguarda, afiliada da TV Globo, o MPT decidiu reabrir o processo em que Michelle Sampaio também tinha sido demitida por questões estéticas e une os relatos das duas jornalistas.

O inquérito foi aberto em março de 2019, quando Michelle disse ter sido demitida por estar acima do peso não atendendo às exigências da empresa: 

“Fui informada pela diretora de jornalismo que a emissora optou pelo meu desligamento por eu não ter atingido o objetivo, que era emagrecer”, contou.

Micheli Diniz, outra profissional da emissora, disse, à época da demissão da colega, que também havia sofrido a mesma situação quando trabalhou na afiliada da TV Globo entre os anos de 1998 e 2003: “O caso da jornalista Michelle Sampaio não é um fato isolado. Digo isto porque vivi há 15 anos a mesma situação. Na mesma emissora, com as mesmas pessoas”

Agora, Marcela Mesquita, é mais uma funcionária da afiliada que foi demitida por questões estéticas e deve buscar por seus direitos.

Ainda segundo a coluna, com o inquérito aberto, a afiliada da Rede Globo, TV Vanguarda, aceitou assinar junto ao MPT um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) Com o documento, a empresa se comprometeu a “abster-se de prática discriminatória em razão do padrão estético de seus empregados principalmente relacionado ao peso corporal, bem como abster-se de estabelecer referido padrão através de exigências invasivas à privacidade e liberdade de seus empregados”.

Essa semana a jornalista Marcela Mesquita, que trabalhou durante 12 anos na emissora.

O inquérito, agora, segue aberto com os nomes das jornalistas.

Compartilhe