INSTAGRAMS SÃO PAGOS PARA DISSEMINAR CANCELAMENTO DE PESSOAS E ALAVANCAR O SUCESSO DE FAMOSOS. VEJA

Ouça essa notícia
Reprodução da Internet - "Alfinetei" e "Gossip do Dia".

Você com certeza já deve ter visto, pelo menos uma vez, notícias de famosos sendo divulgadas por um perfil no Instagram focado em conteúdo de entretenimento. Acontece que a maioria desses perfis fazem parte de um grande cartel responsável por elevar ou até derrubar a carreira de um artista.

Segundo informações divulgadas pelo jornalista Leo Dias, do portal “Metrópoles”, neste domingo (4/7), existe uma ‘máfia’ que domina a rede social e cobra valores astronômicos para divulgar famosos em algum de seus determinados perfis ou até mesmo para não disseminar cancelamento sobre ela. O cartel pode chegar ao valor de R$ 200 mil.

Ainda de acordo com informações da publicação, em recente ocasião, uma atriz global procurou a rede de perfis de fofoca para divulgar que tinha trocado a coloração de seus cabelos. O orçamento para a divulgação da novidade ficou em torno de R$ 20 mil.

Entre os perfis que fazem parte dessa rede estão: Tricotei, Central da Fama, Gossip do Dia, MigaSuaLoca, Subcelebrities, XuxaNaNave, Cutucadas, Babados, Rainha Matos, GarotxDoBlog, Alfinetei, Nazaré Amarga e Fofoquei.

Depois da publicação da matéria, a coluna de Leo Dias começou a receber várias denúncias. Uma delas revela que para não ser cancelado no Instagram por conta de um comentário que foi mal visto na web, um usuário do aplicativo recebeu a proposta de pagar R$ 35 mil para que as páginas parassem de repercutir o assunto. “Meus advogados me aconselharam a não pagar e que isso caracteriza extorsão”, disse uma das vítimas.

Segundo o relato, o caso aconteceu em 2019: “Após um comentário que fiz no meu Instagram, mesmo sem eu ser uma pessoa famosa, a notícia começou a viralizar. Fiquei em pânico e vi que muitas páginas começaram a usar esse material e a minha imagem sem autorização. Foi quando recebi uma mensagem de uma pessoa de uma “banca digital” oferecendo o tal serviço; e que por R$ 35 mil todas as páginas não iriam mais repercutir o assunto. Na época, meus advogados me aconselharam a não pagar e que isso caracterizava extorsão. Me senti refém, teria que pagar esse valor para não ter minha imagem destruída nas redes sociais. Tive que sair de todas as redes depois desse episódio”.

Conhecida popularmente como banca digital, a máfia dos Instagrans trata-se de um grupo na rede social que eleva ou pode, até mesmo, derrubar um @ na web. Normalmente, ele cobra para falar bem das celebridades.

Uma outra fonte revelou ao colunista que uma atriz global, quando precisou divulgar uma transformação nos cabelos, por exemplo, procurou essa banca digital e fez orçamentos em torno de R$ 20 mil. Quando o acordo é feito diretamente com a pessoa, os valores não costumam ser altos. São em torno de R$ 20 mil e R$ 50 mil. Já fechando com as marcas, o negócio muda de figura e pode chegar a R$ 200 mil.

Vale deixar claro que o nosso perfil aqui no Instagram não compactua com esse tipo de “trabalho”.

Felipe Neto, Mc Mirella e Lívia Andrade contam suas experiências nada agradáveis com esses perfis. 

Compartilhe