OLHA ELAA!!! O Black Power da Ludi é capa da GQ

  • Paradinha
Ouça essa notícia

A cantora Ludmilla estampa a capa da GQ de maio, que traz um série especial com os nomes que constroem o futuro representando as dez tendências da década. Nesta lista, a funkeira representa a “diversidade no comando”.

Ludmilla fala sobre os preconceitos que sofreu desde a infância e declara que nem o poder nem a fama a afastaram das perseguições e comentários depreciativos por parte de socialites, autoridades e até do cidadão comum, que muitas vezes sofre o mesmo tipo de preconceito social.

Um ícone não só na música mas também na luta por um mundo mais diverso e plural, Lud tem operado mudanças estruturais sociais e sendo a primeira artista negra da América Latina a ultrapassar a marca de um bilhão de streams na plataforma Spotify. No Youtube a funkeira atingiu mais de 2 bilhões de visualizações e seu perfil no Instagram conta com 24 milhões de seguidores.

Durante a reportagem, a cantora também expôs a postura vanguardista que adotou, revelando que o seu jeito disruptivo nasceu do preconceito que sofreu: “Diziam que iam para os sites de fofoca revelar que eu gostava de pegar mulher.”

Maravilhosa, sim ou claro?

Ludmilla é negra, bissexual, artista e casada com uma mulher. Um tapa na cara da sociedade preconceituosa.

Foto: Reprodução da internet

Saiba mais:

Compartilhe